Focados na crescente preocupação de empresas e consumidores com a questão da sustentabilidade, um produtor de alimentos e os fornecedores de filmes e de tintas para impressão acabam de anunciar o lançamento do que seria a primeira embalagem brasileira 100% biodegradável para vegetais higienizados, impressa em filme biocompostável, isto é, biodegradável e compostável.

A ideia de utilização dessa solução partiu da intenção do Grupo Campanha, voltado para suprir o mercado com verduras higienizadas. “Hoje, todas as grandes empresas têm, ou pelo menos deveriam ter, a responsabilidade de produzir sem afetar as gerações futuras”, comenta Jackson Monteiro, gerente de produção do grupo. “Em nosso caso, esse comprometimento começa no campo, no plantio, e vai até o descarte de nossas embalagens, que agora contam com um diferencial importante.”

O destaque da nova embalagem é a compostagem: ela se degrada, transformando-se em húmus de alto valor nutricional. Para atender padrões internacionais, foram necessárias análises que considerassem, em conjunto, filme e tinta que seriam utilizados na impressão das embalagens flexíveis – trabalho que envolveu o Grupo Campanha, a FR Embalagens, distribuidora do substrato (um filme transparente 100% à base de celulose) no Brasil, e o Hubergroup, fornecedor da tinta Gecko Frontal Eco utilizada no projeto.

Foram realizados diversos testes com vistas à definição exata da quantidade de tinta a ser aplicada sobre o material, para garantir a rápida compostagem. “Em função disso, propusemos ajustes de design para que tivéssemos o mínimo de tinta possível sobre o filme”, conta Carolina Delavald, responsável pelo projeto no departamento comercial da Hubergroup Brasil. “Cumprindo as exigências do cliente, a composição da tinta foi avaliada e certificada por organismo internacional como produto compostável domesticamente”, ela diz. O prazo certificado para que isso ocorra é de 180 dias, e considera a total degradação tanto do filme quanto da tinta nele aplicada. Os fornecedores asseguram que, mesmo se as embalagens não forem destinadas corretamente à compostagem, o produto se degrada normalmente, num ritmo um pouco mais lento.

Fonte: https://embalagemmarca.com.br/2021/03/produtor-de-vegetais-higienizados-inova-com-embalagem-compostavel/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *